O MONTADO

Resultados

A paisagem do Freixo do Meio é representativa da grande diversidade de vivências do projeto bem como da interação com os sistemas naturais, com o foco no que o Homem precisa e não apenas do que se pode vender, através de uma utilização dos recursos definida por limites e regras.

 
Resultados

Decorrente deste modelo de paisagem e respetiva gestão, a propriedade resgata perto de 600 toneladas de dióxido de carbono por ano.

A Aldeia Solar Herdade do Freixo do Meio, instalada em 2017 permite 50% de autonomia energética. Os 288 módulos fotovoltaicos, numa área aproximada de 500m2, evitam a emissão de aproximadamente 59 toneladas de CO2.

Enquanto sumidouro de carbono, a área florestada no Freixo do Meio permite sequestrar pelo menos uma tonelada de dióxido de carbono por hectare.

A gestão da qualidade e quantidade dos recursos hídricos, é acautelada através de charcas, depósitos estratégicos de armazenamento, soluções de reutilização e mecanismos de condução da água para zonas verdes, permitindo a recarga dos lençóis freáticos. As plantações mais recentes não têm sistemas de irrigação e quando necessário, nas hortas, procura-se a eficiência nas soluções gota-a-gota.

A gestão desta paisagem conta com colaborações com diversos projetos, investigadores e entidades que resultaram num conjunto significativo de publicações.

A Herdade do Freixo do Meio é um Learning Center da Universidade Gastronómica da Slow Food, desde 2014, tem colaborações frequentes com o INIAV, a Universidade Católica do Porto, a Faculdade de Ciências de Lisboa, a Universidade de Évora e a Universidade de Coimbra.

Em setembro de 2019, a Herdade do Freixo do Meio foi referenciada do estudo “Climate change adaptation in the agriculture sector in Europe” (página 79), publicado pela Agência Europeia de Ambiente, como exemplo das medidas de resiliência que podem ser implementadas no contexto de adaptação às alterações climáticas.

 
PARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn