O MONTADO

A Herdade do Freixo do Meio

O montado é um sistema agro-silvo-pastoril explorado a vários níveis – arbóreo, arbustivo e herbáceo – de acordo com as potencialidades de cada região.

A Herdade do Freixo do Meio localiza-se na fronteira geológica existente entre o Alto Alentejo e o Ribatejo, junto à aldeia dos Foros de Vale de Figueira. Esta aldeia é um povoado recente, com origem no século passado, habitada em 2011 por 1 070 pessoas. No entanto os vestígios humanos localizados na herdade e na região remontam ao período do neolítico antigo.

Desde então, de diferentes formas em diferentes épocas, as diferentes culturas que por aqui passaram, moldaram a floresta mediterrânea transformando-a naquilo a que a partir da Idade Media chamamos Montado, sistema agro-silvo-pastoril de agrofloresta e de uso múltiplo, que nos permitiu chegar ao fim da primeira metade do século passado sem recorrer ao uso de qualquer fator de produção externo aos nossos ecossistemas.

A eficiência desta forma de cooperar com o nosso planeta foi anulada, primeiro pelas campanhas do trigo e depois pela revolução verde coincidente com a subjugação repentina do sector agrícola ao sector industrial e posteriormente á distribuição centralizada e concentrada.

Em 1990 uma nova geração da família Praça Cunhal, responsável pela herdade há já quatro gerações, assumiu a responsabilidade de a gerir adotando uma missão assente na exigência, na transparência, no conhecimento e na inovação. A falência do modelo de agricultura industrial herdado do período de coletivização pós-revolução e fomentado posteriormente pela União Europeia, praticado nos primeiros anos na Herdade do Freixo do Meio, levou à decisão de retornar a prática agro-ecologica do Montado elegendo a Agricultura Biológica em 2001, como forma de a abordar eficientemente.

O modelo praticado na herdade desde o início do nosso século prioriza o restabelecimento do solo e dos diferentes extratos do sistema (arbóreo, arbustivo e herbáceo) baseados em ecossistemas complexos e em ciclos de fertilidade naturais e locais.

Gradualmente o projeto foi forçado a estruturar-se num conceito multifuncional, onde se gerem no mesmo tempo e espaço atividades silvícolas, agrícolas e pecuárias, frutícolas, hortícolas, de transformação e distribuição alimentar, de retalho alimentar, de serviços ambientais, de produção de energia, de investigação e de serviços turísticos e didáticos.

 
PARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn