Montado do Freixo do Meio - Voltar ao início
Logo comemorativo dos 25 anos do Montado do Freixo do Meio
Quem somos
Visitar
Preservação da biodiversidade

A área Protegida do Montado do Freixo do Meio alberga mais de 1000 espécies catalogadas, selvagens e domésticas de elevada importância ecológica.

Gato Bravo
Felis silvestris
Rato-cego
Aroeira
Pistacia lentiscus
Morcego-de-ferradura
Rhinolophus hiposiderus
Medronheiro
Arbutus unedo
Pilriteiro
Crataegus monogyna
Salamandra-de-pintas-amarelas
Salamandra salamandra
Escorpião-de-água
Guarda-rios
Alcedo athis
Libelinha
Borboleta-cauda-de-andorinha
Papilio machaon
Dedaleira
Digitalis purpúrea
Púcara
Macrolepiota procera
Sardanisca-algerina
Psamodrommus algirus
Sardão
Timon lepidus
Orquídea
Ophrys sp.
Milafre-real
Milvus migrans
Borboleta-cauda-de-andorinha
Papilio machaon
Borboleta-do-medronheiro
Charaxes jasius
Libélula
Sapo-parteiro
Alytes sp.
Rã-verde
Pelophylax perezi
Previous slide
Next slide

O Montado do Freixo do Meio alberga mais de 1000 espécies catalogadas, selvagens e domésticas, como o gato bravo, emblemático por ser uma espécie ameaçada de extinção, que coabita com o açor, a águia de Bonelli, a águia calçada, a águia cobreira, a garça vermelha, a cegonha branca, o falcão abelheiro, o tritão de ventre laranja, o tritão marmoreado pigmeu e muitos outros seres de elevada importância ecológica. 

O esplendor do Montado, resultante da antiga floresta portuguesa de sobro e azinho, é um sistema agroflorestal medieval se não neolítico, que resulta de uma relação de respeito e harmonia entre o Homem e a Natureza, desenvolvida ao longo de séculos. A beleza e a magnificência do Montado assentam numa rede simbiótica de cooperação entre muitas espécies diferentes de plantas, animais, fungos e microrganismos. É uma verdadeira inspiração para a nossa comunidade humana.  

As espécies domésticas animais existentes no MFM assumem hoje, no ecossistema natural, as funções que as espécies selvagens desempenhavam até serem por nós extintas (Auroque, Zebro, Sarrio, e outros). São seis das mais ancestrais raças da península ibérica, ou seja, mais próximas do antepassado selvagem que as originou: vaca barrosã, Ovelha merino preto, porco alentejano, cavalo sorraia, burro bagueiro e galinha negra lusitana. 

Este importante ecossistema do Mediterrâneo é um refúgio de biodiversidade reconhecido a nível mundial, onde é possível descobrir a vida selvagem e doméstica bem como observar a integração destes dois mundos num modelo agroecológico que permite a coabitação de um sistema de produção alimentar com elevados níveis de biodiversidade e de funcionalidade ecológica.  

Parte integrante deste sistema ancestral biodiverso são as hortas, as agroflorestas, as unidades de transformação alimentar, a componente social do monte tradicional alentejano do Freixo do Meio e as pessoas que o usam. 

Apesar do esforço desenvolvido neste projeto, todo este tesouro de que dependemos está verdadeiramente ameaçado: pela economia, pela atitude do homem, pelas alterações climáticas, e por outros fatores. Nos últimos cinquenta anos perdemos mais de metade da biodiversidade doméstica criada através de um esforço humano coletivo incalculável.

 

Portal Naturdata

Neste portal encontra catalogadas mais de um milhar de espécies viventes na Área Protegida do Montado do Freixo do Meio.

PARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn